Legislativo e Defender/RS buscam preservar UTCH

Fechada desde 2016, Usina pode ser desmontada pela Tractebel

Por Portal de Notícias 03/11/2017 - 13:58 hs
Foto: Cauê Florisbal
  Legislativo e Defender/RS buscam preservar UTCH
Usina está desativada desde o final do ano passado

Cauê Florisbal

No último dia 24, a vereadora de Charqueadas, Rosângela Dornelles (PT), enviou um oficio para ONG Defender/RS, que trabalha na defesa do patrimônio histórico, solicitando apoio para a preservação dos prédios da Usina Termelétrica de Charqueadas (UTCH), que poderá ser desmanchada, conforme anunciou a Tractebel quando encerrou as atividades da usina.

Durante esta semana, caminhões que estão trabalhando na manutenção da subestação de energia da Eletrosul, próxima à usina, estiveram transportando peças e o fato gerou comentários de que seria o início do desmanche, mas isso não se confirmou.

No ofício enviado à Defender/RS, a vereadora demonstra preocupação quanto à ameaça de desmanche de prédios pertencentes ao patrimônio histórico do Município de Charqueadas. Segundo ela, as estruturas pertencentes ao Poço Otávio Reis já estão sendo preparadas para demolição, bem como a retirada das torres da antiga Usina. “Sabemos e acreditamos no potencial sócio cultural desses prédios e quanto nossa sociedade poderia utilizá-los a fim de apresentar aos moradores e visitantes do nosso município parte importante da nossa linda e rica história, que no momento vem sendo desprezada pelas corporações detentoras destas estruturas, bem como pelo poder Executivo Municipal”, diz o ofício da vereadora.

- Entregamos um documento para Defender, pois no início do ano a Tractebel disse que a ideia era demolir as torres e grande parte da estrutura. A empresa poderia deixar o local para a criação de um centro cultural para a nossa região – diz a vereadora.

No mês de junho, Alexsandro Witkowski, delegado regional Defender/RS na região Carbonífera do Baixo Jacuí, solicitou ao prefeito de Charqueadas informações sobre o fechamento da Usina e o destino pretendido às estruturas arquitetônicas deste patrimônio histórico-cultural, referência nacional para o patrimônio industrial carbonífero. Para Witkowski, seria necessária uma audiência pública para tratar do futuro da antiga Usina.

- Membros da comunidade charqueadense estavam preocupados com o destino da UTCH, pois diziam que a empresa Tractebel queria demolir alguns prédios do complexo, doar parte para o IFSul ou até mesmo locar. Diante de tal situação, acreditamos que a melhor opção para esclarecimentos, questionamentos e manifestação da população sobre o destino da UTCH é através da realização de uma audiência pública consultiva – revela.

Witkowski relata que não conseguiu conversar com o Executivo Municipal sobre o assunto e a medida adotada foi encaminhar uma representação à Promotoria de Justiça. O objetivo desta ação é a preservação de um local histórico que contribuiu para o desenvolvimento da região Carbonífera.

-Diante da ausência de manifestação do senhor prefeito ao nosso ofício e das novas notícias de provável início do desmanche da UTCH, encaminhamos uma representação à Promotoria de Justiça de Charqueadas, com informações e subsídios, solicitando que não seja permitida a demolição ou descaracterização dos prédios do complexo industrial carbonífero da UTCH. Evitando assim, de acordo com a legislação vigente, o dano ao meio ambiente cultural e, ainda, considerando a relevância nacional da mineração e da indústria carbonífera para a História do Rio Grande do Sul e do Brasil – disse o historiador.

 

Importância histórica da UTCH

Segundo o historiador Alexandro Witkowski, no Rio Grande do Sul, a Região Carbonífera do Baixo Jacuí compreende os municípios de Arroio dos Ratos, Barão do Triunfo, Butiá, Charqueadas, Eldorado do Sul, General Câmara, Minas do Leão, São Jerônimo e Triunfo. A chamada região carbonífera tradicional, formada pelos municípios onde o carvão foi descoberto e que deram origem à exploração do minério em escala industrial são: Arroios dos Ratos, Butiá, Charqueadas, Minas do Leão e São Jerônimo.

Com o fim das atividades de mineração em Arroio dos Ratos na década de 1950, associado ao fechamento de sua usina termoelétrica (1956), as atividades industriais e de extração do carvão foram transferidas para Charqueadas. No ano de 1962 foi inaugurada a Usina Termelétrica de Charqueadas (Termochar), hoje UTCH (fechada em dezembro de 2016).

A história, a memória e a identidade da comunidade charqueadense foram construídas em torno do trabalho nas minas de carvão. E as marcas da indústria carbonífera daquela época e de hoje continuam presentes, na forma de vestígios materiais (tangíveis) e imateriais (intangíveis), especialmente no complexo industrial carbonífero da UTCH.

A UTCH é considerada um patrimônio industrial, pois representa os vestígios legítimos da cultura industrial que possuem valor histórico, tecnológico, social, arquitetônico ou científico. Estes vestígios englobam edifícios e maquinaria, oficinas, fábricas, minas e centros de produção, transmissão e utilização de energia e todas as suas estruturas e infraestruturas, assim como os locais onde se desenvolveram atividades sociais relacionadas com a indústria, tais como habitações, locais de culto ou de educação.

Enfim, o complexo industrial é testemunho (vestígio) e referência da história, da memória e da cultura industrial de nossa região. Portanto, os usos sociais deste patrimônio industrial devem fomentar incentivos ao desenvolvimento local de maneira sustentável a partir do complexo da UTCH.

Portanto, a demolição, desmanche ou descaracterização dos prédios do complexo industrial carbonífero da UTCH, alterando a ambiência do local, seria danoso ao meio ambiente cultural, à harmonia e ao contexto histórico de Charqueadas e da Região Carbonífera.