Policiais civis entram em greve geral

Na região, com a adesão da categoria as delegacias de polícia atendem apenas os casos de crimes graves

Por Portal de Notícias 10/10/2017 - 16:57 hs
Foto: Cauê
Policiais civis entram em greve geral
Delegacias da região estão paralisadas

O Sindicato dos Escrivães, Inspetores e Investigadores de Policia do Rio Grande do Sul (Ugeirm Sindicato) considerou exitoso o primeiro dia de greve dos policiais civis gaúchos. Desde o começo de segunda-feira, 9, a categoria mantém paralisadas as atividades até que os salários sejam pagos integralmente pelo governo estadual.

- Estamos 100% parados em todo o Estado - avaliou o vice-presidente da entidade, Fabio Castro.

Segundo o dirigente, em Porto Alegre, um acampamento foi montado na calçada do Palácio da Polícia, na Avenida João Pessoa. Faixas e cartazes foram espalhados no local, inclusive na entrada da 2ª Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (2ª DPPA), na Avenida Ipiranga.

Na região, a adesão da categoria é total e as delegacias de polícia atendem apenas os casos de crimes graves.

Conforme Fabio Castro, a orientação é de que sejam mantidos os atendimentos de urgência e emergência durante a greve, sendo garantido um efetivo de 30% em cada órgão da instituição. A determinação da Ugeirm Sindicato é para que não circulem viaturas e não ocorram cumprimentos de mandados de busca e apreensão, mandados de prisão, operações e ações policiais, serviço cartório, entrega de intimações, oitivas, remessas de inquéritos ao Poder Judiciário e demais procedimentos de Polícia Judiciária.

A entidade reinterou ainda que as DPPAs e plantões somente atenderão os flagrantes e casos de maior gravidade, como latrocínios, homicídios, estupros, ocorrências envolvendo crianças, adolescentes e idosos e Lei Maria da Penha, além daquelas ocorrências em que o comando de greve ou o plantonista julgar imprescindível a intervenção imediata da Polícia Civil. A Ugeirm Sindicato colocou inclusive à disposição uma assessoria jurídica para respaldo dos policiais civis em greve.

Em nota oficial, a Associação dos Delegados da Polícia Civil do RS (ASDEP) manifestou solidariedade e apoio às reivindicações dos agentes, além de orientar aos seus associados que apoiem a decisão da assembleia da Ugeirm Sindicato, suspendendo a realização de operações policiais e outros procedimentos.