Lideranças buscam apoio político para manter presídio federal em Charqueadas

Secretário Schirmer revelou que Eldorado do Sul desponta como favorito para o investimento de R$ 60 milhões

Por Portal de Notícias 19/05/2017 - 16:25 hs
Foto: Cauê Florisbal
 Lideranças buscam apoio político para manter presídio federal em Charqueadas
Presidente da CDL convocou lideranças a partirem em busca de apoio

Cauê Florisbal

 

Na manhã de segunda-feira, 15, a Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) de Charqueadas se reuniu com lideranças políticas e empresariais em busca de apoio político para que a decisão do Governo do Estado de construir no município o presídio federal destinado ao Rio Grande do Sul seja mantida. A reunião foi convocada porque, na semana passada, o secretário de Segurança Pública, Cezar Schirmer, revelou que o Município de Eldorado do Sul aparece como um dos favoritos para receber o novo complexo prisional.

No final do mês de março, o Governo do Estado informou ao ministro da Justiça, Osmar Serraglio, que o município de Charqueadas havia sido escolhido para receber a prisão - uma obra orçada em R$ 60 milhões, com capacidade para abrigar 210 presos. Porém, no mês passado, o Departamento Penitenciário Nacional (Depen) rejeitou a área oferecida junto à Colônia Penal Agrícola (CPA).

 

Busca de apoio

 

Para o secretário municipal de Administração, André Souza, a decisão sobre onde será instalado o novo complexo prisional não é mais uma questão técnica, mas política. Segundo ele, o momento agora é de as lideranças políticas buscarem apoio de seus aliados em nível estadual e federal. Para ele, o fato de Charqueadas já ter uma área pública disponível representa uma vantagem.

- Aqui tem área que pertence ao Governo do Estado e que não geraria nenhum custo para o poder publico - destaca.

Algumas ações já estão sendo realizadas por dirigentes partidários do município. Segundo José Fortes, presidente do PDT, o deputado Gilmar Sossella vai tentar agendar audiência com o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, para tratar da questão.

 

Vantagens

 

Quando foi anunciado que o novo presídio seria em Charqueadas, a maioria das lideranças políticas e empresariais considerou que o empreendimento seria bom para a cidade, devido, entre outros fatores, à geração de empregos. Além disso, o prefeito Simon Heberle de Souza viu como positiva a vinda da casa prisional, pois além da geração de empregos vislumbrou a possibilidade de se conseguir mais investimentos no Município.

Durante a reunião realizada na última segunda-feira, o presidente da CDL, Nairo Delfin Mirapalheta, destacou o impacto positivo no comercio local.

- Os altos salários que recebem os agentes federais é um dos atrativos para querermos a vinda de um novo presídio para Charqueadas. A CDL vê o presídio como uma alternativa de aumentar a circulação de dinheiro em nosso município - disse.

 

Debate

 

Durante a reunião, o vice-presidente do Partido dos Trabalhadores (PT), Bruno Oliveira, citou a falta de uma audiência pública para discutir com a população se ela aprova ou não a instalação da casa prisional. Mesmo com os alegados benefícios que um complexo prisional federal pode trazer, uma parte da população demonstra receio, segundo ele.

- Não estão bem claros os benefícios que esse presídio poderá trazer, ou não, para Charqueadas e se é vantagem ter ele aqui - questiona.

Para Ronaldo Cabral, presidente do Partido Progressista (PP), não há mais tempo para discutir sobre se é ou nãovantagem e para Charqueadas não perder o investimento é preciso agir rapidamente. Cabral revelou que conversou com assessores da senadora Ana Amélia Lemos (PP) e que foi alertado que existe uma articulação para que o novo complexo seja construído em Eldorado do Sul.

 

Câmara de vereadores

 

Na sessão da Câmara de Vereadores da última terça-feira, 16, Nairo Delfin participou de sessão especial e reiterou os benefícios que a instalação do presídio federal poderá trazer para Charqueadas. Integrantes da comissão que está tratando do assunto participaram da sessão.

A vinda de mais uma prisão para a cidade gera insegurança em alguns moradores, que temem a vinda familiares de detentos para Charqueadas e região. Segundo o coordenador de Segurança do Município, José Renato Romano, os presos não ficam alojados de maneira fixa em um determinado presídio e se revezam entre os presídios federais em todo o país.

- Os familiares dos apenados não vão vir morar aqui. Será diferente, pois eles não terão vínculo com a cidade e região e serão transferidos na medida em que os familiares começam a frequentar determinada região. Hoje, existem cinco casas prisionais federais em todo o Brasil e é feito um rodízio - revela Romano.

Para Cristiano Fortes, integrante da comissão e representante da Amapergs, os complexos prisionais gerenciados pelo Governo Federal têm uma organização diferenciada, que gera mais segurança e, por isso, não aumentam os índices de criminalidade nas regiões onde estão instalados.

- Dizer que presídio federal traz criminalidade para um município é uma falácia. Hoje, existem duas grandes organizações criminosas no Brasil, que são o PCC e o Comando Vermelho, e em nenhum presídio federal existem estes grupos - destacou Fortes.

 

Em Brasília

 

Na terça-feira, 16, em Brasília, o deputado estadual Gilmar Sossella (PDT) acompanhou o prefeito e vice de Charqueadas, Simon Heberle de Souza e Edilon Lopes, em uma reunião na Casa Civil, com o assessor especial Eduardo Battaglia Krause.

 

- No encontro solicitamos uma audiência com o ministro Eliseu Padilha, juntamente com lideranças do Estado e o ministro da Justiça, Osmar Seraglio, onde queremos solicitar ao governo federal para que Charqueadas receba o presídio federal anunciado pelo presidente Michel Temer para o Rio Grande do Sul - informou Sossella.